Pop Coreano

Best of 2020 – TOP 50 (21 a 11)

Olá pessoas que habitam nesse estranho mundo chamado internet
O que tem feito nesse 2020 além de entrar em pânico com as notícias que saíram?
Conseguiram emprego? Entrar na faculdade, vão fazer o enem que deveria ter sido adiado mas ninguém ligou?
Qualquer destes que seja, tomem cuidado, usem máscaras e álcool em gel, okay?
Eu tenho tentado colocar em prática as coisas que deveriam ter sido feitas em 2020, como atualizar meu blog de poesias, criar um canal no youtube, continuar minhas fanfictions que eu nunca terminei e por aí vai
Eu também tenho tentado cozinhar, já que metade do que eu consumo no youtube são vídeos de culinária e alguns são tão simples que até eu consigo reproduzir sem estragar alguma coisa

Bem, infelizmente todas essas coisas tem tirado meu tempo e por isso eu não terminei o meu top tão cedo quanto eu gostaria
Mas antes tarde do que nunca, vamos ao tão esperado top 20

21 – Dreamcatcher – Red Sun

E voltamos com mais um episódio de “Rebeca tornando top desse ano em um Dreamcatcher e amigas”
E dessa vez com uma das b-sides delas que mais me impressionou esse ano, a intro bem drmática e creepy com os sons de sino, se mantendo constantemente com esse clima halloweenistico e dark, ela causa uma tensão e suspense provavelmente por conta do tom de terror dos seus elementos, em especial os de caixinhas de música , e ainda ssim ela soa atual por conta dos elementos de trap encorporados e sinceramente eu não esperava gostar tanto de uma música desse estilo, mas essa realmente conquistou meu coração e o fato de ela ter um daqueles “special clips com iluminação legal” só fez ela crescer comigo, porque eu ouvi mais essas músicas que tinham “MV”, do que as que não tinham como Tension e Daybreak ,o que fez com que elas acontecessem mais comigo, inclusive estratégia muito boa essa da Happy Face de dar special clip pras coisas

20 – IU feat. Suga – Eight

E vamos agora para o momento emocional desse top
Eu acho que números sobre ter pedido alguém sempre me emocionam por si só, outros bons exemplos desse ano são coisas como Marjorie e More da Halsey que nunca saíram da minha playlist
Mas nesse caso até o clipe foi tão extremamente emocionante que ás vezes é difícil conter as lágrimas ao ouvi-la
Como eu já disse no post sobre essa música no inicio do ano

O som otimista e esperançoso do instrumental, combinados com os vocais doces de Iu conseguem trazer ao ouvinte uma sensação muito boa […]
A música possui uma leveza e uma delicadeza que fazem o instrumental ser muito agradável E o refrão é tão cheio de sentimentos que não tem nem como não se sentir ao menos um pouquinho tocado por ele
Tudo na música funciona para te dar uma sensação animadora mas ao mesmo tempo levemente melancólica

https://discothequedreams.wordpress.com/2020/05/06/iu-feat-suga-eight/

Sobre o MV, eu preciso acrescentar que eu me lembro de ter assistido um vídeo que falava sobre como sonhos são o nosso subconsciente trazendo pra nós as coisas que nós não conseguimos acessar quando conscientes, ou seja o que nós não queremos enfrentar enquanto acordados
Então imagino que a máquina na qual ela entra nesse vídeo seja como uma máquina especifica para isso, conseguir sonhar e com isso acessar as coisa que ás vezes durante uma perda ficam bloqueadas (eu me lembro que, quando eu perdi meu melhor amigo, eu fiquei por dias sem conseguir lembrar de absolutamente nada que eu sonhava) e isso vai bastante de encontro ao que eu escrevi no post original o que quer dizer que quando eu disse que não tinha entendido nada eu estava redondamente enganada
E caso vocês sejam do tipo que odeiam o rap do Suga, existe uma versão acústica apenas da IU que talvez vocês aproveitem mais

19 – Gfriend – Apple

Saindo da dor para a sedução, temos aqui o conceito que amadurece o Gfriend, trazendo uma midtempo contida e atmosférica, com uma sensação hipnótica e sensual, com um clipe cheio de referências religiosas, cenas dentro de salões extremamente elegantes, figurinos escuros (eu sei, a mudança chocante de conceito), cenas cheias de sombras com apenas com uma fonte de luz penetrante no fundo, cenas com a árvore do inicio queimando e letras sobre atração, encanto e ceder á tentação
Basicamente a Archangels of the Sephiroth delas, dadas as proporções, claro
Obviamente tudo que eu quero ouvir é uma música  etérea, dark e sensual , então essa acertou meu coração em cheio, quase ficando como a música do Gfriend que eu mais ouvi esse ano

18 – Red Velvet – Naughty

E continuando nessa vibe mais intimista temos Naughty, que talvez ficasse mais alta se não fosse uma certa senhorita decidindo dar uma de estrelinha pra cima de gente que só está fazendo seu trabalho
Mas, bom as terríveis ações de uma das membros da unit não apaga o fato de a música ser uma ótima adição à unit, trabalhando com um som já bem conhecido na SM e que posderia muito bem ser uma b-side do Shinee, do EXO ou do F(x), o que pra mim é sempre uma vitória
O MV é simples mas muito eficaz com as duas entregando uma coreografia com vogue e muito apelo pras gays em frente a diferentes cenários em preto e branco dando destaque às expressões e aos carões que elas fazem, até um momento onde as cores e outras dançarinas aparecem, dando mais dinamismo pras cenas e acabando o clipe com chave de ouro, pra mim, sinceramente uma das melhores do ano, mostrando que ás vezes não precisa inventar muito, só fazer um básico muito bom

17 – Gfriend – Mago

E como eu disse antes, Apple quase foi a música do Gfriend que eu mais ouvi esse ano, pois depois elas voltaram com essa maravilha aqui, um número disco com uma ótima crescente e um refrão cativante e magnético, com um clipe lindíssimo, cheio de roupa icônicas, elas dançando numa boate, com direito até a Yuju numa barra de poly dance e Sinb se esparramando e dançando na mesa do bar
É mais um daqueles números que se destacam por fazer o que se propôs com perfeição sem tentar inventar demais e acabar soando estranho aos ouvidos
Tudo aqui desce redondinho aos ouvidos e também aos olhos, inclusive sendo tematicamente coerentes com o disco nesses visuais, apenas rasgações de seda para esse comeback

16 – B1A4 – Diving

A razão pela qual What is Love ficou tão baixa é porque outras b-sides acabaram me marcando bem mais, como é o cado de Diving, uma música veranesca e refrescante, com um pézinho no tão odiado tropical house, com alguns falsetos dos vocal trazendo momentos muito interessantes pra faixa, como já dito por mim antes no review do álbum, é o tipo de faixa que me faz sentir vontade de sair dançando e me deixa muito triste que ela não tenha sido uma das escolhidas pra receber um special clip, mas eu entendo, os fãs coreanos querem balada, mas eu quero farofinhas de verão

15 – GWSN – After the bloom (Alone)

Em After The Bloom, GWSN traz uma interpretação mais séria pra uma música mais dark, misterioso e sensual, com o clássico estilo de midtempo sensual onde alguns momentos vemos uma inspiração latina bem timida, a melodia me passa a impressão de ser uma dfaquelas música sensuais cheias de ódio pelo seu antigo objeto de afeição, mas nas letras em si o eu lirico percebe que estaria melhor sozinho mas ainda não está ponta para ir embora
Em algum momento ela cantada “Estou pronta, pronta, para ficar só” ao invés de “Estou melhor, melhor estando só” após dizer “conheça outro eu após o momento que forem 12:00 em ponto”, então eu imagino que isso que isso queira dizer que ela finalmente se sentiu pronta pra desistir e ficar melhor sozinha

14 – Yukika – Soul Lady


Bom, criar esse top foi um esforço enorme pra não colocar o álbum inteiro da Yukika nas primeiras posições, já que dos álbuns que saíram esse ano na coreia foi o que eu mais escutei, mas entenda, nenhuma música no álbum conseguiu me trazer a sensação que essa música junto desse clipe trouxeram, a música nostálgica e dançante, as luzes, as cenas da cidade a noite, isso é exatamente o que eu quero de um de City Pop, e a letra sobre ela se adaptando à nova realidade como Garota de Seoul™ é extremamente animadora, falando não só sobre como ela trabalhou muito, veio com apenas uma passagem de trem e o quanto a vida era diferente da cidade de onde ela veio, mas de como a própria grandeza da cidade foi inspiradora e eventualmente a fez se tornar tão confiante e hipnotizante quanto a cidade que admirava, é realmente um relato de como “sonhos podem se tornar realidade” e de quão nostálgico ainda é esse sentimento de lembrar o quão curiosa e encantada ela estava quando chegou

13 – Everglow – La Di Da

Vocês acreditariam se eu dissesse que essa música estava no top 3 quando eu comecei o top e conforme eu fui adicionando coisas ela acabou sem querer descendo? Eu juro que não foi intencional e pra mim ela ainda é top 10 material, mas num ano com tanta faixa boa como 2020, acabou que ela não ficou tão alta como eu planejei no inicio
Mas bem, eu acho que ela é o tipo de música que dispensa de apresentações, La Di Da foi não só um ótimo respiro na discografia de Everglow que estava meio repetitiva, mas uma música incrível e marcante por si só, e o estilo synphpop anos 80 é tão bem executado que as letras roubadas de um single do G-Idle nem me incomodam
A música é dinâmica, tem um refrão grudento e mostra perfeitamente o potencial que o grupo twm de ser algo mais que o Blackpink versão baixo orçamento

12 – Apink – Dumhdurum

Outra que infelizmente acabou descendo, Dumhdurum chegou no inicio do ano já mostrando que seria um dos destaques do mesmo e se manteria relevante por ser basicamente a farofa que toda gay pediu a Deus
Como um ótimo follow up para %%, Dumhdurum vem nessa vibe mais classuda e sofisticada que o Apink adotou para seu amadurecimento e sinceramnte, eu acho que ela funcionou comigo bem mais que as duas anteriores, ela simplesmente não saiu da minha playlist e toda vez que eu ouço ela tocar eu tenho que parar tudo pra apreciar, enfim, Apink entregou tudo

Loona – Day & Night

Aí você se pergunta “Rebeca mas como assim você colocou Loona quase no top 10 se agora ele é uma merda”, bom, em geral é porque eu me apego aos grupos independente de se o último single for bom, ou se um diretor criativo com fetiche em universos lsdíacos saiu do projeto ou não, se pra você a única coisa que importa é se a música vai fazer seus músculos da bunda se mexerem involuntariamente, essa não costuma ser a minha maior preocupação
Se eu gostar de uma b-side do álbum (mesmo que ela seja bonus da versão física como é o caso dessa), pra mim já está de bom tamanho e eu genuinamente não sinto a necessidade de tudo em um projeto, ainda mais um estilo do Loona, que já fez coisas em diversos estilos pra conquistar diferentes pessoas, me agrade
Day & Night que pra mim foi o destaque do último álbum é o tipo de música de pista bem direto ao ponto que não tenta vir com muita inventividade e aposta em versos crescentes para explodir num refrão e continua acertando perfeitamente na ponte
Eu sinceramente acho que So What foi mesmo a opção mais marcante pra single, mas embora tenha gostado da dita cuja, essa daqui marcou muito mais meu 2020

E bem, ficamos por aqui
Qual lançamento que já morreu na praia decepcionou vocês?
Esperavam mais?
Imagino que sim
Então, nos vemos na reta final

Tchau tchau e até logo o/

4 comentários em “Best of 2020 – TOP 50 (21 a 11)

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s