Pop Coreano · Pop Japonês · Pop ocidental

Pacotão – Um compilado que mistura realeses de fevereiro e março

Olá pessoas que habitam nesse estranho mundo chamado internet

Eis que eu me atrasei pacas (que novidade) e aí ficou tarde demais pra fazer o pacotão de fevereiro, e por isso eu decidi fundir ele com o de março, já que ambos os meses não foram lá cheeeios de coisas marcantes pra comentar né

Então vamos lá, antes que eu perca a vontade de viver inspiração de comentar esses troços todos

CLC – Black Dress

Então, nessa parte inicial do pacotão, eu percebi que dava até pra fazer um sub-pacotão de girl crushes, era só colocar, sei lá, Bad Boy do RV aqui também
O que me deixa muito feliz porque por enquanto, eu estava vivendo de Teen Crushes, e músicas de outros lados do mundo, o que obviamente me fez encontrar muitas músicas novas, mas era só um paliativo né
E pra iniciar da melhor forma possível, vejamos CLC, que voltou a ser o 7minute, pra preencher esse espaço vazio de girl crushes que havia na música coreana
E elas fizeram um bom trabalho no mina fodona mais sexy e dona de si mesma que conquista o boy num pretinho básico
Os raps da mina-que-não-é-a-HyunA-mas-soa-como-a-HyunA tão muito bons e o instrumental não está barulhento demais pro meu gosto™
Só não sei se ela terá a mesma longevidade de Hobgoblin e Pepe na minha playlist, ou se eu vou migrar pra b-side maravilhosa, pra qual teve clipe, quando cansar dela
Veremos

Weki Meki – La La La

E como falávamos de instrumentais que eu acho barulhentos demais pra suportar
Temos aqui uma música que prova que nem todo meu desespero é o suficiente pra gostar de um conceito girl crush só por existir
Eu achei La La La bem… decepcionante (?)
Ela é basicamente um daqueles try hard forçados que eu tanto critico
Mas com uns vocais femininos por cima
Então é ¯\_(ツ)_/¯
Não foi desa vez que o Week Mickey aconteceu comigo
Mas pelo menos dessa vez eu não achei tão ofensiva quanto o rip-off da Avril Lavigne (que eu já aceitei calmamente aliás)
Só os La La La, pra perto do final (Acho que a Doyeon que canta eles) que são difíceis de engolir e precisariam de um copinho de água junto
Mas no geral é um comeback que eu aceito calmamente pela representatividade de girl crush, embora queira a música bem longe de mim

I.C.E – Shameless

E já que estamos aqui, falemos do que foi o meu girl crush preferido dos últimos meses, que eu ainda ouço vorazmente e terá provavelmente a maior longevidade na minha playlist de todos esses singles mais fierce que os girl group trouxeram
Os ‘jecan jecan nem mari shiga boru ni’ ficaram relativamente gravados na minha cabeça, e eu fico cantarolando eles por aí, tentando lembrar o nome da música despertadamente porque eu sempre esqueço e na minha cabeça ela é ‘ a música do pone pone pon pon nae’
Eu adoro a batida dessa música misturada com os momentos música eletrônica, e o MV é legalzinho como acompanhamento visual e a guria de meia arrastão e maria-chiquinha tava maravilhosa, que styling lindo que deram pra ela esse comeback, viu, já é bias
No geral, nada o que reclamar, só todo mundo do meu circulo de amizades ter ignorado abertamente esse hino (menos o Candy e o Sobreasian <3) seus sem coração

Cheetah – – I’ll be there

E saindo da vibe girl groups, venhamos para esse single da Cheetah que literalmente só está aqui pra preencher cota de artista que eu gosto, porque eu ouvi ele no álbum e literalmente nem lembrava como soava mais
Não falando que a música seja ruim, ela é bem legal e talz
Mas assim como o pre-release de janeiro, Stagger, é só aquela coisa legalzinha chill com uns raps por cima, que eu não vou fazer questão nenhuma de manter na minha playlist
Eu preferia muito mais que colocassem a maravilhosa Bend Over com ela sendo fodona dançando com umas backup dancers num porão em algum lugar de Seoul
O MV com ela sendo fodona sendo ela mesma fazendo coisas como beber água e … pelo menos tá legal, eu gostei da paleta de cores e dos carinhas dançando em pleno túnel acima de uma rua movimentada usando roupas de cores complemenares à paleta do MV
Mas não é nada que eu voltaria a assistir, então eu vou me voltar pras album tracks como Bend Over e Prime Time e é nóis

BoA – One Shot, Two Shot

E continuando na vibe das solistas, falemos da BoA, que finalmente conseguiu sair do porão e lançou um mini álbum, que não foi lá tão bem nas vendas na Coréia, mas quem se importa, ela é a BoA?
E eu curti essa aqui, a música é bem boa, mil vezes melhor que a água com açúcar Nega Dollar, porém não tão dentro do meu gosto quanto Jazzclub, que eu ouvi muito mais
O MV tá bem padrão, mas ela tá linda nos figurinos e isso já faz valer tudo

Koda Kumi – Party

E pra encerrar esse pedaço do pacotão dentro do pacotão, fiquemos com a mina fodona oficial do Japão, fazendo uma farofa básica de bater cabelo
E apesar de alguns raps parecerem meio deslocados, acho que no geral a faixa é bem legal
Eu nem sempre gosto de coisas nesse estilo, mas nesse caso ela soou mas o refrão foi bem legal e a música não soou ofensiva de tão ocidentalizada, fora que a Koda tava muito estilosa nesse vídeo, então valeu
Eu curti bastante, a ponto de ir pro meu repeat por uns dias
Já saiu? Sim
Mas foi muito bom enquanto durou

Red Velvet – I Just

E bem, aqui estou eu pra comentar aquele MV de 5 reais que a SM deu pra uma música ótima do Red Velvet
E geralmente minha reação defaut pra isso seria “se era pra fazer isso era melhor não fazer nada”
Mas na verdade eu até curti, fora os zooms de machucar os olhos, claro
Os efeitinhos conseguiram fazer o vídeo escapar de ser entediante, e eu curti a palheta de cores, fora que qualquer chance de ver a Irene sendo linda já vale super a pena
E eu nunca poderia odiar algo tanto quanto Rebirth então tá no lucro
E é incrível como ter um MV faz as coisas ganharem maior interesse dá minha parte, porque a músia já tinha saído da minha playlist a dias e voltou
Vai entender eu ¯\_(ツ)_/¯

Mamamoo – Starry Night

Então, fazia tempo que eu queria fala dessa música
Porque especificamente?
Porque ela é ótima
Apesar de me incomodar que ela não é o que eu espere de Mamamoo, passando o estranhamento eu passei a verdadeiramente curtir isso
Até porque esses números bem DJ friendly geralmente são hit o miss comigo e nesse caso foi bem hit mesmo, o “byeoro binarun bam” não saiu da minha cabeça desde então
E eu gostei muito do jeito que o instrumental e os vocais funcionam juntos, combinou muito
Aprovado, 8/10

Wjsn – Dreams Come Through

Aaaaaaaaaaa
Olha esse MV
Olha essa ultra mega saturação e esse filtro azul exageradíssimo que até parece minhas fotos no instagram
Olha esse clima místico socorroooooo
Mas com esse MV maravilhoso, locações bonitas, takes maravilhosos, luzes e poderzinhos, fica uma pergunta
Tinha uma música tocando esse tempo todo? Nem percebi

April – The Blue Bird

E aqui está o April lançando algo na mesma vibe que o último release, e que, infelizmente, eu curti bem menos que o outro
Não que ela seja imemorável tipo uma Love Whisper da Vida, mas falando sinceramente, não vejo nada de especial que me faça querer baixá-la
Pelo menos o MV está inocente e melancolicamente bonito
Mas eu ainda ouviria bem mais Beep
E num panorama mais geral do grupo, ainda sou mais coisas tipo Mayday

Honey Popcorn – Bibiidi Bobidi Boo

E chegamos a coisa pra qual eu mais estava animada de todos os debuts recentes
O DEBUT DE TRÊS ATRIZES DE FILMES ADULTOS JAPONESAS
E é claro que elas debutaram bem dentro da modina coreana, bem aegyo, bem synthpop, bem inocente, inclusive uma delas pegou a versão simplificada do vestido da Yeojin em Kiss LAter, Loona rainhas influentes
A música é gostosinha, o MV é bem lindo e a pronuncia coreana parece melhor que minhas tentativas de murmurar alguma coisa em coreano que costumam soa mais como gemidos de dor
Tá aí um bom grupo pra stanear, nem que seja só pra ver os coreanos e os queipopeiros hardcore se mordendo de raiva porque elas estão “contaminando o kpop” e “se são japonesas não podem debutar na Coréia”
Tô vendo a hipocrisia de vocês rejeitando elas mas babando pelas japonesas do Twice 👀
E como eu adorei isso, obviamente que eu fui atrás do mini, e amei as b-sides principalmente First Kiss, que virou companheira inseparável da minha playlist de aegyos
Apenas acertos, aprenda Coréia

Marmello – Wake me up

E como estávamos falando de japonesas, vamos pra esse grupo, que todo mundo (todo mundo mesmo) compara com J-pop
E bem, essa música é legal e talz, mas nada que chamou minha tenção como Puppet e Can’t Stop
E tipo, o refrão não foi exatamente do meu agrado, embora os versos sejam legalzinhos
O importante é que elas tão lançando coisa
Esperando calmamente o debut japonês, apenas

Sojung (Ladies Code) – Stay Here/Crystal Clear

Bem, eu imagino que já tenha citado aqui que eu tenho um grande apreço pela Sojung como solista e pelo Ladies como um todo
Porém, infelizmente eu evito falar sobre a não ser que seja extremamente necessário, por causa de toda a carga negativa que o assunto passa a carregar depois de um acontecimento desses (o mesmo se aplica a Shinee e 100%)
Felizmente, a carreira de Sojung não parou na boa porém não marcante Better Than Me e digievoluiu para Crystal Clear e depois para Stay Here
Foram duas baladas muito boas e sensiveis e a interpretação de Sojung faz as músicas ganharem vida
Crystal Clear tem uma leve vantagem comigo, porém eu amo as duas quase que igualmente
E ambo os MVs são lindos

Miryo – Can I see you again

E agora que eu consegui fazer um paragrafo inteiro pisando em ovos, falemos da minha querida bias do BEG, grupo lindíssimo, que provavelmente, só não entrou na minha parede inquebrável porque eu cheguei tarde e acabei nunca acompanhando nenhum comeback do grupo
Porém, enquanto o comeback que eu tanto espero não chega, fiquemos com essa música bem divertidinha de Miryo cantando (sim, ELA CANTA) sobre como ela quer ver o boy de novo
A música é bem aquela coisa básiquinha que não mudará nada na sua vida, mas a vibe dela te carrega de uma forma que você não consegue não se deixar levar e acompanhar os “Can I Seeee You Agaain”
Fora que eles não vão sair da sua cabeça mais e surgir aleatoriamente no meio da madrugada quando você quiser dormir pra te manter acordado
Super ponto positivo, parabéns Miryo
Pena que não posso dizer o mesmo da b-side já que… bem, eu nem lembro mais como ela soa

Wagakki Band – Sasameyuki

Bem, eu acho que não dei muita bola pra isso quando saiu (ou nem ouvi, talvez ???)
Mas ouvindo agora, eu achei realmente um desperdício isso não estar na minha playlist
A música é bem o estilo de música que eu baixava aos montes em 2014 quando só ouvia vocaloid e procurava covers do Gakupo pra ouvir a voz dele contrastando com o instrumental tradicional
Dá até pra fazer um cover com a Sachiko, aproveitando o background Enka da voicer dela
Mas bem, vamos cortar a parte de vocaloid já que ninguém aqui vai entender uma palavra por eu estar adiando um post explicativo desde o ano passado
O negócio é que eu adorei, e vou só esperar finalizar essa listinha pra correr pelas interwebs procurando um jeito de baixa-la super legalmente e com certeza pagando os artista pelo trabalho deles, podem acreditar :y

Keyakizaka46 – Garasu Wo Ware!

Bem, se tem uma coisa que eu não esperava trazer pra cá, essa coisa é um single de grupo 46/48, porém, contudo, todavia, o mundo nos presenteou com essa música bem legalzinha vinda de (?) algum deles, porque bem, pra mim eles são todos iguais
E com bem boa, eu quero dizer um daqueles números animadinhos e motivacionais, que te azem sentir que pode sair e ir lutar numa guerra, é só querer
Ah, e eu adoro uns oh oh oh, e ainda mais uns Hey, então só pontos positivos

B1A4 – Paradise

E continuando nas coisas japonesas (mesmo que lançadas por um grupo coreano q-q), chegamos à minha parte favorita, a parte que faz a tag biasismo descarado fazer sentido:
A parte da RASGAÇÃO DE SEDA, e bem, aqui temos B1A4 fazendo algo que eu goste realmente, pra evitar o gosto agridoce de saber que não tá ruim, mas aquilo definitivamente não ter conquistado seu coração
E bem, como vocês devem ter percebido, essa é a b-side porque, é, Do You Remember é legalzinha e talz, mas nah
Paradise é tudo que Rollin’ deveria ter sido e não foi
Um tropical house trendyzudo, mas que ainda assim consegue ser distintamente B1A4 e aquecer meu coraçãozinho de fã totalmente obcecada (eu criei um fucking canal no telegram pra esse grupo, vê se pode?)
Agora é torcer pra eles renovarem o contrato com a WM porque caso contrário, na melhor das hipóteses, o Sandeul será o único a lançar solo, e vai ser balada estilo as da Taeyeon e talvez o Baro lance um rap undergroud bem r&bzado uma vez a cada milênio
E pois é, nenhum de nós quer isso…

SF9 – Mamma Mia

Bem, eu acho que ser um follow up pro hino destruidor de carreiras O Sole Mio, não fez exatamente muito bem por Mamma Mia nas primeiras ouvidas, que me fizeram achá-la legalzinha, porém desinteressante
Entretanto, a constante exposição a ela por meio de pacotões alheios que variavam de meh a legalzinha em seus review, fez ela crescer em mim, e agora não consigo ouvir sem fazer o “Clap clap yo” junto
Fora que o clipe é a definição de lindissimo, falou tudo, e o passinho do funk que eu me apropriei a partir do original do Aquário Hipster, salvaria o comeback todo por si só

giphy1
Mamma Mia novinha

VAV – Gorgeous

E continuando na linha ‘boygroups que eu até gosto e acredito no potencial mas se lançarem lixo eu ignoro’ que iniciei com SF9, vamos de VAV, que lançou um duplo A-side, ou dois MVs como eu gosto de chamar
Eles lançaram Spotlight no finalzinho de janeiro, pra qual eu caguei lindamente, mas essa Gorgeous foi realmente uma evolução
Não que ela seja próximo da qualidade dos tempos dourados de Flower (You), mas ela é algo que Spotlight apenas sonha em ser: Interessante
A vibezinha que (eu acho que é) retrô, e os sintetizadorezinhos (ou quequer que seja aquele plim plim plim) no refrão, mais os Uuuh uh Uuuh uh, deixam ela marcada sutilmente na minha cabeça, a ponto de ter algo pra pensar sobre quando se referem a ela, diferente da outra que… é, só um grande e imenso branco
Boa VAV
Agora VOLTA PRA FLOWER (YOU) E VIRE UM QUERIDINHO DOS FÂS INTERNACIONAIS QUE VIVE DE TOURS PELO OCIDENTE

Vromance – Star

E continuamos com o último representante da categoria boygroupesca de gente que eu curti quando debutou e botei expectativa, agora com os irmãozinhos do Mamamoo pra quem literalmente todo mundo cagou, e conserva eu e mais dois fãs no fandom
Sim, Vromance, o grupo com nome ridículo, que debutou sob a alcunha de ‘grupo vocal’ e desde então não fez NADA DE INTERESSANTE com esse vocal todo
Não vou ser hipócrita, eu até curti She quando saiu, mas ter um nome quase que igual ao de uma das minha músicas favoritas do Jonghyun não ajudou muito, e bem, eu meio que esqueci ela entre outras coisas mais legais de 2016
Mas isso aqui veio para redimi-los
Star é tudo que eu gosto em uma balada, me lembra até de porque eu sempre gostei mais de baladas pra começo de conversa
Ela já começa com pulso o suficiente pra você ´pensar ‘isso vai ser bom’ e a melancolia e dramaticidade, me faz lembrar bem timidamente, da maravilhosa, estraçalhadora de corações, Ost do Sandeul para Bad Guys: City of Evil, quase como uma versão mais ballada e contida da mesma
Eu consigo sentir a dor deles, e as high notes on point ajudam ao invés de atrapalhar (não que eu ache que isso aconteça corriqueiramente no kpop, imagina…) então tudo aqui encaminhou ela diretamente pra minha playlist de bad do celular

MFect – Reason

Quando eu vim escrever esse pacotão, eu olhei pra esse nome e pensei ‘o que é isso?’
Mas aí eu fui ver a música e vi o ultimo release nos recomendados, e aí lembrei que eles são um daqueles grupos flopissimos que o Brasil adotou e deu amor e carinho
E olha, essa aqui não tá de todo ruim não, claro que não chega a ser tão boa quanto o hino aegyo Just You, porém, ela não me deu sono e eu consegui chegar até o final, o que já é um grande feito pra uma baladinha coreana
E embora ser memorável não seja exatamente o ponto forte dela, ela me parece uma boa pra ouvidas casuais, e pra eventuais procuras por letras pra chorar durante uma bad
Mfect está fazendo um bom trabalho, não caguem isso Midas Entertainment

Mona – Run Away

E aqui está a cota ‘R&B underground indiezinho’ pra satisfazer a minha alma indiezinha que adora adotar um desconhecido coreano que todo mundo reclamaria de ser chato e pedante pra acompanhar sem pretensões mais sérias
E isso aqui ficou bem legal
Achei bem em linha com as coisas que as meninas do Mamamoo tem lançado de solos (porém menos mainstream obviamente) e conseguindo equilibrar o inicio baladinha no piano com a parte mais trendy da metade pra frente muito bem, de uma forma que não parece uma coisa estranha e brusca que estraga tudo, mas algo que vai crescendo até chegar naquele número maior de elementos, coisa que é extremamente satisfatória pros ouvidos e tira a música da mesmisse
Eu curti, e o fato do nome dela ser basicamente um meme em português garante que eu não me esquecerei dela e assistirei eventuais recomendações do youtube em algum momento da vida
Bem aproveitável

Marshmello, Anne Marie – Friends

E iniciando aqui a ‘sessão pop ocidental’ pra preencher um pouco, já que desses dois meses eu tirei muito pouca coisa, temos aqui um número de algo chamado Marshmello que eu já devo ter visto mas não faço a minima ideia do que é
Mas isso claramente não importa, porque o auto-intitulado hino de friendzone é um bop dos de altissima qualidade que não saiu do meu repeat desde que o encontrei, em algum lugar nos Charts Mundiais do AsianMixtape e adorei
Eu não passo muito tempo sem voltar aos ‘f r i e n d s, that’s how you fucking spell friends’ e fazer da música permanente por uns dias na minha playlist, então ela nunca, nunca sai da minha cabeça, eu canto ela por aí, sempre
Valhe super a ouvida

Hayley Kiyoko – Palm Dreams

E voltando novamente para minha querida ícone gay, ficamos aqui, com o que eu mais gostei desde single, Curious, seguida de pertissimo pela ótima collab com Kehlani, que infelizmente por algum motivo não teve a mesma longevidade em minha playlist
A música traz muito bem essa vibe de sonho, e me faz sentir que estou “mergulhando” no mundo de Hayley, enquanto a voz aveludada dela me acompanha numa aventura
E eu adoro os “Do do do do” e o finalzinho que sugere que terá um daqueles efeitos fade out que vai desaparecendo aos pouquinhos mas na verdade é abrupto
Achei muito bom

Halsey – Sorry

Bem, das vezes em que eu ouvi o álbum de capa desconsertante da Halsey, Sorry sempre achei Sorry uma música bem legal, a letra é interessante e o instrumental é como um soco no estomago, no bom sentido claro
Então quando eu vi que um dos 800 music videos diferentes que ela tinha lançado era dela, eu fiquei animada
Mas a verdade é que eu vi o clipe e… acho que o kpop me deixou mal acostumada, porque eu tive a sensação de não ter acontecido NADA
Tipo, ela sai de um carro após um acidente, toda ensanguentada e fica andando por aí fazendo cara de sofrimento enquanto a câmera foca em diferentes ângulos e… é isso
Uma música com tanto potêncial de clipe sofrência como essa… pra isso?
Eu era mais a favor de pegar coisas sem sal que nem Eyes Closed, se isso rendesse um clipe mais interessante, passo

Taylor Swift – Delicate

E acabando por Taylor Swift, porque assim você pode conservar seu ódio mortal e simplesmente pular para as considerações finais, se esse for o seu desejo
Bem, Delicate nunca foi um dos destaques do Reputation pra mim, até porque eu estava ocupada demais obcecada por So it goes… pra perceber qualquer destaque ali, mas acho que Delicate deve ter me espantado inicialmente pelo auto tune que eu devo ter achado desnecessário, e embora o clipe não tenha me feito reconsiderar sua ausência em minha playlist como o último, mas a historinha do clipe, de quando ela começa a não se importar com o que as pessoas pensam, ela desaparece e só o amorzinho dela consegu vê-la, é bem interessante, e uma chance de ver Taylor dançando como uma idiota é sempre uma chance, então estamos aí

E bem, amores da minha vida que leem esse humilde blogzinho
Sem mais o que dizer
Acabamos por aqui

E torcemos por vacas menos magras nos próximos meses

Algo a acrescentar? Acrescente na caixa de comentários lá em baixo

Se cuidem

Tchau tchau e até logo

Anúncios

6 comentários em “Pacotão – Um compilado que mistura realeses de fevereiro e março

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s